Com a MRV ao meu lado, terei mais forças para lutar pelos meus sonhos e construir novos caminhos.
Bruna Takahashi

Começou muito cedo no clube japonês ACREPA ainda no bairro da Paulicéia em São Bernardo do Campo. Iniciou seu treinamento com a ex-atleta olímpica Monica Doti na ACREPA e depois começou a treinar mais vezes por semana em São Caetano do Sul, clube que atua até hoje e onde também treinava atletas da seleção brasileira de Tênis de Mesa como Gustavo Tsuboi, Hugo Calderano, Caroline Kumahara entre outros.

A pequena Bruna já mostrava bastante habilidade. Pouco tempo depois, recebeu o convite para treinar em São Caetano do Sul, cidade conhecida nacionalmente como referência no tênis de mesa nacional e que abriga atletas de ponta nacionais, como Hugo Calderano.

Começou muito cedo no clube japonês ACREPA ainda no bairro da Paulicéia em São Bernardo do Campo. Iniciou seu treinamento com a ex-atleta olímpica Monica Doti na ACREPA e depois começou a treinar mais vezes por semana em São Caetano do Sul , clube que atua até hoje e onde também treinava atletas da seleção brasileira de Tênis de Mesa como Gustavo Tsuboi, Hugo Calderano, Caroline Kumahara entre outros.

Início

No ABC, Bruna começou a brilhar. Em 2012, aos 12 anos de idade, conquistou seu primeiro título Sulamericano. Em 2013, recebeu a convocação para integrar a Seleção Mundial para atletas até 13 anos. No Campeonato Latino-americano Sub-13, que aconteceu na Guatemala, Bruna levou o título individual e por equipes.

De 2012 a 2015, Bruna conquistou uma enormidade de títulos, como o tetra campeonato sul-americano, por exemplo. Mas nenhum deles foi tão importante quanto o Desafio Mundial de Cadetes de 2015, disputado no Egito, que a transformou na primeira brasileira campeã mundial no tênis de mesa individual.

Também foi a primeira brasileira a ganhar um circuito da Federação Internacional de Tênis de Mesa na Europa (República Checa, 2015).

A performance lhe rendeu uma convocação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Quem a convocou para participar da equipe feminina foi simplesmente Hugo Hoyama. No Rio, Bruna foi a atleta mais nova de toda a delegação brasileira na Rio 2016, com 16 anos.

Trajetória Profissional

Apontada como uma grande promessa do tênis de mesa brasileiro, Bruna Takahashi conseguiu um feito inédito para o país. A atleta de 15 anos conquistou o título do Desafio Mundial da categoria cadete, em Sharm El-Shwikh, no Egito. Ela derrotou na final a romena Andreea Dragoman por 4 sets a 3 (parciais de 11/8, 3/11, 12/10, 10/12, 9/11, 11/6 e 11/9). Até então, a competição só havia sido vencida por representantes da Ásia e da Europa.

O Brasil tem, pela primeira vez na história, uma representante entre as top 50 do ranking mundial feminino de tênis de mesa. Bruna Takahashi, de 19 anos, apareceu na 49ª colocação em 2019, e hoje já conseguiu ultrapassar mais 4 colocações, ficando em 45ª.

Bruna Takahashi conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima e foi finalista do Campeonato Pan-Americano em Assunção. Aí garantiu 2.525 dos 5.430 pontos que soma atualmente.

Trajetória Profissional

A experiência lhe trouxe uma vivência muito importante e fundamental para o desenvolvimento de seu jogo no novo ciclo olímpico. Bruna teve três anos bons, mas nenhum tão especial como o de 2019.

Nos Jogos Pan-americanos de Lima (Peru), realizado em agosto de 2019, Bruna se consagrou como a atleta do tênis de mesa brasileiro que mais medalhas ganhou. Ela levou para casa uma medalha de prata nas duplas mistas, e dois bronzes, um nas duplas femininas e outro no individual. Um mês depois, recebeu um convite para jogar na Europa, no Sporting, de Portugal.

Mantendo a boa fase, Bruna subiu no ranking mundial e entrou para a história do tênis de mesa nacional ao se tornar a primeira representante brasileira da história a alcançar o top 50 do ranking mundial feminino.

Bruna inicia o ano de 2020 na 45ª colocação do ranking mundial feminino e é a melhor mesatenista brasileira da atualidade. Com a experiência olímpica do Rio, a enorme habilidade e o crescente nível de seu jogo, a jovem tem tudo para brilhar nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Rumo ao ouro olímpico

Bruna Takahashi e sua dupla Vitor Ishiy foram os grandes destaques do Brasil na atualização do ranking mundial, divulgada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Os dois mesatenistas saltaram quatro posições, após o bom desempenho no Aberto da Alemanha.

Os 675 pontos conquistados por Bruna na Alemanha, após a primeira classificação para a chave principal de um Aberto Platinum, fazem com que ela some 5.680, em 45° lugar, o melhor desempenho de uma atleta feminina do país em todos os tempos.

Bruna Takahashi chegou pela primeira vez na carreira à chave principal de um torneio Platinum. Venceu as três partidas do qualifying na Alemanha e fez uma partida competitiva com Mima Ito, japonesa número 3 do mundo, que frequentemente conquista títulos e vitórias expressivas contra as melhores chinesas do ranking. Perdeu por 4 sets a 1 (11/9, 7/11, 9/11, 9/11 e 9/11) na fase de 32.

"Eu fiquei muito feliz com o resultado na Alemanha, principalmente porque foi a primeira vez que passei para a chave principal de um torneio desse tamanho. Consegui jogar de forma bem regular, com consistência. Acho que estou no caminho certo para continuar evoluindo."