Conheça nossas atletas

Aline Silva
Wrestling Olímpico

Aline é uma lutadora brasileira de luta olímpica, sendo a primeira atleta do país a conquistar uma medalha em um mundial da modalidade. Foi uma das representantes do país nos Jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara, no México, onde conquistou a medalha de prata, e no Pan de 2015, em Toronto, levando o bronze. Em setembro de 2014, na cidade de Tashkent, no Uzbequistão, a atleta ficou com a prata na categoria olímpica até 75 kg. Ainda em 2014, a lutadora conquistou a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos, no Mundial Militar e no Grand Prix de Paris. Em 2015, alcançou seu 11ª título brasileiro de luta olímpica na categoria até 75 kg, ficou em terceiro lugar do Panamericano da modalidade no Chile e está atualmente no 8º lugar do ranking mundial.

Veja a bio completa
Wrestling Olímpico
Vôlei de Praia
Ana Patrícia Silva Ramos
Vôlei de Praia

Voleibolista brasileira praticante da modalidade de vôlei de praia e que foi ex-voleibolista indoor. No vôlei de praia foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2014 sediados na China, medalhista de prata no CSV Finals de 2014-15 na Argentina e conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial Sub-21 de 2016. Ana Patrícia praticou o vôlei de quadra e dedicava-se a prática esportiva de handebol e no ano de 2013 durante a realização dos Jogos Escolares foi descoberta pelo professor Augusto Figueiredo, quando a convidou para fazer um teste para integrar a Seleção Mineira de Vôlei de Praia.

Veja a bio completa
Ana Sátila
Canoagem Velocidade

Treinada pelo italiano Ettore Vivaldi, com apenas 16 anos foi a mais jovem atleta da delegação brasileira nos Jogos de Londres-2012. Atualmente é uma das melhores canoístas do país. Ana treina desde os 9 anos de idade, todos os dias pela madrugada, com o pai, Cláudio, que também foi atleta. Conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, consolidando a boa fase e a confirmação do rótulo de Rainha das Américas desse esporte.

Veja a bio completa
Canoagem
Boxe
Beatriz Iasmin Soares
Boxe

Boxeadora brasileira, que durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, participou do projeto Vivência Olímpica, em que 20 revelações de diversas modalidades conviveram com os atletas olímpicos brasileiros. Tinha então 23 anos de idade. No ano seguinte, começou a mostrar bons resultados em competições internacionais. Venceu o Torneio de Belgrado de 2017, derrotando na final a polonesa Aneta Rygieslska por 5 votos a 0. Um mês depois conquistou o título pan-americano da categoria, vencendo a canadense Caroline Veyre, em Tegucigalpa. Ainda em 2017, ganhou uma medalha de bronze no torneio internacional Magomed-Salam Umakhanov, na Rússia. Em outubro de 2019 venceu o título do Campeonato Mundial de boxe na categoria até 60kg. Na decisão, derrotou a chinesa Cong Wang por 5 a 0. Ganhou duas vezes o Prêmio Brasil Olímpico, em 2017 e 2018.

Veja a bio completa
Bruna Takahashi
Tênis de Mesa

A mesa-tenista olímpica brasileira começou muito cedo em São Bernardo do Campo. Iniciou seu treinamento com a ex-atleta olímpica Monica Doti e depois começou a treinar em São Caetano do Sul, onde atua até hoje e onde, também, já treinaram outros atletas da seleção brasileira. Representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 e foi a primeira latino-americana a ganhar o desafio de cadetes em 2015, torneio disputado no Egito. Também foi a primeira brasileira a ganhar um circuito ITTF na República Checa em 2015.

Veja a bio completa
Tênis de mesa
Ginástica Artistica
Flavia Saraiva
Ginástica Artística

Flávia Saraiva conquistou três resultados importantes no último Mundial de ginástica, encerrado em outubro. Foi quarta colocada no solo, sexta na trave e sétima no individual geral. Flavia terá essas três chances de pódio em 2021. No solo e trave, é grande candidata ao pódio. Flavia fechou o ano de 2019 com um resultado bastante satisfatório, sendo medalhista de bronze por equipe, individual geral e solo no Pan-Americano de Lima.

Veja a bio completa
Vela
Kahena Kunze
Vela

Velejadora brasileira, campeã olímpica e mundial de Iatismo na classe 49er FX – junto com a parceira e timoneira Martine Grael. Considerada a melhor velejadora do mundo em 2014 junto com a parceira, ela e Martina são as atuais nº1 do mundo na classe 49er FX pelo ranking da FIV. Filha do velejador Claudio Kunze, campeão mundial júnior da classe Pingüim em 1973, seu nome incomum vem de uma mitológica guerreira tribal invencível dos Montes Urais, assunto de um livro que a mãe leu e decidiu homenagear após uma gravidez difícil. Começou na vela ainda criança na Represa de Guarapiranga, em São Paulo, antes da família se mudar para o Rio de Janeiro, quando tinha dez anos.

Veja a bio completa
Larissa Victoria
Futebol

Moradora do Recife, de apenas 10 anos, ficou conhecida nas redes sociais após desabafo sobre o preconceito que enfrenta por gostar de futebol, a pequena Larissa Victoria Souza da Silva, que se identifica nas redes sociais como Lari Gol, foi obrigada pelo preconceito a tomar uma atitude de gente grande. Depois de sofrer bullying por garotos do bairro do Vasco da Gama, na Zona Norte do Recife, onde mora e costuma participar das “peladas” de rua, ela resolveu usar o Instagram para compartilhar um desabafo, descrevendo o que passou e sua paixão pelo esporte. Matriculada na escolinha Agrestina FC, Lari treina com outras meninas.

Veja a bio completa
Lorrane Ferreira
Natação

Atleta de natação e velocista, também faz parte da Seleção Brasileira. Participou do Pan Pacífico 2018 (Tokyo) e Jogos Pan-Americanos 2019 (Lima), onde conquistou a medalha de prata no revezamento 4x100 livre misto. Além de atleta, Lorrane é Graduada em Arquitetura e Urbanismo, e busca novos conhecimentos e experiências.

Veja a bio completa
Triathlon
Luísa Baptista
Triathlon

Atleta profissional de Triathlon desde 2011, atualmente está se classificando para os Jogos Olímpicos de Tóquio, será sua primeira participação em Olimpíadas. Teve como principais conquistas medalhas em etapas de Copa do Mundo de Triathlon (bronze em 2017 e prata em 2018); o bi campeonato panamericano (2016/2018); medalhas nos jogos sul americanos (prata individual e bronze por equipes) e ano passado teve sua maior conquista de todas, ao vencer os Jogos Panamericanos de Lima, sendo a primeira mulher brasileira a conquistar o título na modalidade, além disso, fez parte da equipe que venceu o revezamento no evento.

Veja a bio completa
Vôlei Sentado
Luiza Guisso Fiorese
Vôlei Sentado

O que era para ser pesadelo na vida de Luiza acabou virando sonho. Luiza foi atleta de handebol dos 9 aos 15 anos em sua cidade, no interior do Espírito Santo, quando descobriu um câncer no fêmur (osteossarcoma), que levaria a retirar o osso da perna e anexar uma endoprótese no lugar. Ali recebeu a notícia que ser atleta não era mais uma opção. Muitas frustrações envolveram esse processo. Seis anos se passaram, fez faculdade de jornalismo pra falar sobre o esporte, mas o vazio da falta dele nunca tinha sido preenchido, até que encontrou o vôlei sentado. Em menos de um ano já faz parte da Seleção Brasileira, disputa uma vaga entre as 12 que vão para Tóquio e é apontada como uma promessa do Brasil na modalidade.

Veja a bio completa
Skate
Rayssa Leal
Skate Street

Rayssa Leal proporcionou um momento histórico para o skate brasileiro em julho de 2019. Aos 11 anos ela conquistou pela primeira vez uma etapa do SLS (Street League Skateboarding), se tornando a mais jovem atleta a conquistar, superando Alexis Sablone, Letícia Bufoni e outros grandes nomes da modalidade. Além disso, Rayssa também ganhou um quarto lugar em sua primeira aparição nos X-Games. Membro da seleção brasileira, a skatista é um dos destaques da modalidade no país. Sua fase é espetacular. Ela Rayssa venceu o Far’N High, na França, trazendo ainda mais visibilidade para o esporte.

Veja a bio completa
Silvana Lima
Surf

A surfista cearense que atingiu a marca de melhor surfista brasileira por oito vezes, e vice-campeã mundial por duas vezes, surpreende o mundo. Silvana foi uma das primeiras a garantir vaga para o surf feminino nos jogos de 2021, confirmando a participação do surf feminino no primeiro ano da modalidade nos jogos.

Veja a bio completa
Surf